O Acendimento da Chanukiah



Uma menorá de Chanucá tem oito braços numa fila reta de igual altura. O shamash (vela auxiliar), usado para acender a menorá, é colocado mais alto ou à parte das outras. Uma menorá que funcione com eletricidade pode ser usada como decoração de chanucá, mas não cumpre a mitsvá (conexão com D’us) de acendimento da menorá.

Parte da mitsvá de Chanucá é a divulgação do milagre de Chanucá, portanto colocamos a menorá no batente oposto à mezuzá, ou numa janela, claramente visível do lado de fora. Velas podem ser usadas, mas devido ao seu papel no milagre de Chanucá, uma menorá com azeite é especialmente significativa.

Na primeira noite de Chanucá, reúna a família para o acendimento da menorá. Antes de acender, recite a bênção apropriada. Utilize o shamash para acender a primeira vela, no extremo direito da menorá.

Na segunda noite, acenda uma vela adicional à esquerda da vela acesa na noite anterior. Repita o mesmo processo a cada noite de Chanucá, onde a vela a ser acesa é sempre a nova, procedendo da esquerda para a direita. As velas devem arder durante pelo menos meia hora.

Se uma vela apagar durante o período em que deveria estar ardendo, deve ser reacendida. Na noite seguinte, os pavios e o azeite restantes podem ser reaproveitados.

http://www.chabad.org.br/datas/chanuca/cha012.html


AS BÊNÇÃOS RECITADAS TODAS AS NOITES APÓS O ACENDIMENTO DAS VELAS

NA PRIMEIRA NOITE, LÊ-SE AS TRÊS BRACHOT (BÊNÇÃOS) E REALIZA-SE O ACENDIMENTO COMFORME A ORIENTAÇÃO. DA SEGUNDA NOITE EM DIANTE, RECITA-SE A SEGUNDA E A TERCEIRA BÊNÇÃO SOMENTE, DEPOIS DO ACENDIMENTO.

O procedimento é acender primeiro o shamash (vela piloto- a que será usada para acender as outras), depois pronuncia-se a seguinte bênção:


PRIMEIRA:

"Baruch Ata Adonai, Elohênu Mêlech Haolam, sheassá nissim laavotênu, bayamim hahêm, bizman hazê."

"Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que fez milagres para nossos antepassados, naqueles dias, nesta época."





SEGUNGA:

"Baruch Ata Adonai, Elohênu Mêlech Haolam, shehecheyánu vekiyemánu vehiguiyánu lazeman hazê."

"Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos deu vida, nos manteve e nos fez chegar até a presente época."


Em seguida, acendem-se as velas da chanukiyá com o shamash, da esquerda para a direita, uma para cada dia. Após acender as velas, coloca-se o shamash à esquerda da chanukiyá de modo que fique mais alto do que as chamas da chanukiyá, e recita-se:


TERCEIRA:

"Hanerot halálu ánu madlikin al hateshuot, veal hanissim, veal haniflaot, sheassíta laavotênu, bayamim hahêm, bizman hazê, al yedê cohanêcha hakedoshim. Vechol shemonat yemê Chanucá, hanerot halálu côdesh hem, veen lánu reshut lehishtamesh bahen, êla lir’otan bilvad, kedê lehodot ul’halel leshimechá hagadol, al nissêcha, veal nifleotêcha, veal yeshuotêcha."

"Nós acendemos estas luzes em virtude das redenções, milagres e feitos maravilhosos que realizaste para nossos antepassados, naqueles dias, nesta época, por intermédio de Teus sagrados sacerdotes. Durante todos os oito dias de Chanucá, estas luzes são sagradas, e não nos é permitido fazer qualquer uso delas, apenas mirá-las, a fim de que possamos agradecer e louvar Teu grande nome, por Teus milagres, Teus feitos maravilhosos e Tuas salvações."






http://feemverdade.blogspot.com.br/2011/12/instrucoes-para-chanukah.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário